A sul-coreana Samsung fez chegar ao mercado global no passado mês de março o seu modelo de referência para massas: o Galaxy S9. Um todo-poderoso equipamento que tinha também como objetivo ajudar a marca a “limpar” a imagem do “falhado” Note.

Passados três meses, após o lançamento, este equipamento acabou por chegar aos nossos laboratórios de testes onde, exaustivamente, foi posto à prova. Ao longo das próximas linhas vamos dar o nosso parecer.

 

Antes de começarmos, vamos deixar aqui o link para que possa consultar todos os dados técnicos do equipamento e que estão disponiveis no site da própria Samsung.

 HomePage : Samsung Galaxy S9

 

Design

Desde o Galaxy S8 que a Samsung adotou o design de ecrã infinito, e apesar das diferenças da nova versão terem sido mínimas destacamos a troca do lugar do sensor biométrico, que passou a ficar num local muito mais conveniente e o aro do telemóvel que deixou de ser de vidro e passou a ser de metal, o que lhe garantiu mais alguma robusteza.

Em seu redor conseguimos encontrar os habituais botões de volume e power e um botão adicional criado para acionar a assistente pessoal Bixby.

Na parte da frente encontramos somente o speaker, o leitor de íris e o LED de notificações.

Em geral, é um telemóvel bem construído e bastante ergonómico graças ao seu design arredondado.

 

Ecrã

A Samsung sempre se destacou pela alta qualidade dos seus ecrãs e no Galaxy S9 não é diferente.

No Galaxy S9 temos presente um ecrã de 5.8 polegadas curvo com a proporção 18:9 a uma resolução 2K.

A experiência foi bastante positiva; o ecrã mostra uma excelente reprodução das cores, ótima definição e um brilho mais que suficiente para a grande maioria das situações do quotidiano.

Graças á tecnologia AMOLED que permite serem selecionados um grupo de pixeis a serem ligados, o equipamento dispõe da tecnologia "Always ON Display", que permite mostrar informações como horas, notificações de modo continuo e de baixo consumo.

 

Sistema operativo

Apesar do seu passado pouco memorável em relação ao sistema operativo, a Samsung tem vindo a contornar a má fama que tinha com a antiga interface, a TouchWiz.

Hoje em dia a Samsung equipa os smartphones com a Samsung Experience, que mostra ser uma interface bonita, simples, fácil de utilizar e leve.

À data desta review, o Galaxy S9 entrega o Android 8.0 Oreo, que provavelmente irá ser atualizado para o Android 9 quando disponível.

Foram também feitas algumas melhorias à Bixby, a assistente pessoal incorporada com a Samsung Experience. Apesar de ser notável a diferença da primeira versão da assistente estreada no lançamento do Galaxy S8, a Samsung ainda tem um caminho a fazer no que se refere à naturalidade no discurso e idiomas disponíveis, ficando por enquanto o português de fora.

 

Desempenho

O Galaxy S9 integra o mais recente processador da Samsung, o Exynos 9810, um chip octa-core que aliados com os 4gb de RAM mostra ter desempenho de sobra para redes sociais até aos títulos do mundo dos jogos mais pesados disponíveis na Google Play Store.

 

Bateria

A sua bateria de 3000mAh foi infelizmente dos pontos que mais nos desapontou.

Numa utilização diária com redes sociais, e-mail e reprodução de música não é difícil de ficar sem bateria antes do final do dia. A única solução que encontramos para fazer a bateria durar foi diminuindo a resolução do ecrã e limitando a performance, que mesmo não comprometendo a experiência de utilização, é um pouco dececionante. 

 

Câmara

No que toca a câmara, o Galaxy S9 sofreu poucas alterações desde a última geração, continuando a oferecer um sensor de 12 megapixeis mas desta vez com uma abertura maior, o que beneficia especialmente em situações de baixa iluminação. A câmara do Galaxy S9 mostrou registos bastante interessante, com cores fiéis à realidade e bem definidas.Além do sensor, o próprio software da câmara mostrou que recebeu uma atenção especial, conseguindo avaliar bem as condições de iluminação e tirar o melhor partido do sensor possível.


No modo retrato é necessário um trabalho adicional por parte da Samsung, visto que em algumas das fotografias capturadas neste modo conseguimos observar algumas falhas no recorte.

 

Relativamente à gravação, o S9 disponibiliza gravação até 4K 60fps sem estabilização ou 4K 30 fps com estabilização. Temos também presente o modo slow-motion que em alguns momentos não reconhece o momento em que deve ser diminuída a velocidade, e a falta de opção de alterar no pós-processamento torna-se algo inconveniente.

 

Som

Apesar da tendência do som digital, a Samsung disponibilizou o seu novo topo de gama com o jack 3.5mm.

Desenvolveram também em parceria com a AKG, marca conceituada no que toca a áudio uns auriculares que já vêm a acompanham o equipamento, que se mostram bastante confortáveis e com uma qualidade de som superior ao que se costuma ver em acessórios incluídos.

 

Conclusão

Apesar de termos poucas alterações desde a última versão, o Galaxy S9 mostrou-se como uma pequena atualização do Galaxy S8. Um design bem conseguido, num chassi de alta qualidade, aliado à alta performance, um ecrã de excelência e uma câmara de grande qualidade mostram-se pontos extremamente fortes para a compra deste modelo.

No sentido inverso, apenas destacamos o facto do problema da bateria e da autonomia que fica um pouco a desejar. Espera-se que este problema possa resolvido, ou através de software/firmware, ou numa próxima revisão ao equipamento...

 

Classifique este item
(0 votos)
Ler 238 vezes Modificado em Jul. 01, 2018
Tagged em
Mais nesta categoria: « HP Sprocket Plus

Sobre nós

Nascida em 2002, a Wintech é uma pagina web que reúne informações sobre tecnologia. Apresenta regularmente guias, análises, reportagens e artigos especiais de tudo o que rodeia o mundo tecnológico. Saiba mais.

Wintech TV

Newsletter

Receba as notícias no seu e-mail

Top