Manter o PC seguro contra hackers, vírus e outras ameaças não tem de ser um bicho de sete cabeças. Eis algumas medidas essenciais para manter o computador a trabalhar sem problemas.

Instale uma VPN Windows

Uma VPN (de “Virtual Private Network”, ou Rede Privada Virtual) é um software que encaminha a navegação de um computador através de um intermediário. Ao utilizar uma VPN, um computador pode aceder a qualquer tipo de site sem que o respetivo IP seja revelado. O uso de VPN é frequente para contornar proibições de acesso relacionadas com localização. Por exemplo, um utilizador em Portugal que queira aceder a um site não disponível para Portugal pode ligar-se a uma VPN e utilizar um IP do Brasil. O site irá conectar-se ao IP “brasileiro” apresentado, e a VPN transportará o conteúdo do site até ao computador português. Em termos de segurança, a VPN funciona criando esta “barreira” entre o computador do utilizador e os sites ou redes que se pretende aceder. As questões de segurança passam a estar a cargo da VPN. É útil não só para aceder determinados sites menos seguros, mas também caso se esteja a utilizar uma rede de wi-fi pública, por exemplo. Existem diversos serviços de VPN Windows com opções gratuitas, que permitem instalar e experimentar (de forma limitada). Depois de o utilizador se sentir confortável, poderá fazer o “upgrade” para uma modalidade paga – à semelhança de tantos outros serviços online.

Utilize um bom navegador (browser)

Algumas pessoas ainda utilizam o Microsoft Internet Explorer para navegar pela internet. Como é a opção que vem por defeito com o computador, é mais prático. Contudo, o ícone com a letra “e” em azul não é a única opção para aceder ao e-mail, a sites ou redes sociais. Até porque, em termos de vulnerabilidade a ameaças, o Explorer é o que mais deixa a desejar. O Google Chrome é mais exigente em termos de recursos do computador (nomeadamente memória), mas é mais rápido e também mais seguro.

Atenção às redes wi-fi públicas

Muitas pessoas gostam de levar o computador portátil para uma esplanada, ao ar livre ou num centro comercial. Podem ouvir música, atualizar as redes sociais ou até trabalhar um bocado, eventualmente saboreando um café. Porém, as redes públicas não são encriptadas e pode ser perigoso aceder ao e-mail ou utilizar alguma “password” nestes espaços. A alternativa para utilizar redes wi-fi públicas com segurança é, como referido acima, a utilização de uma VPN Windows, que se encarrega de encriptar toda a comunicação que “passar” pela rede wi-fi.

Ligue a “Firewall”

Uma “firewall” (literalmente, “parede de fogo”) é uma funcionalidade de segurança que monitoriza o tráfego de rede que chega a um computador e decide se deve autorizá-lo ou bloqueá-lo, de acordo com um conjunto de parâmetros. O conceito tem vindo a evoluir desde a década de 90, com sucessivas novas “gerações” de firewalls, estando disponível no Windows 10 e noutros sistemas operativos como o iOS. Na prática, a “firewall” é como o segurança de um edifício: uma proteção básica, que cobre as ameaças mais simples. Embora um segurança seja insuficiente para enfrentar um ataque criminoso sério, isso não é motivo para dispensar os seus serviços no dia-a-dia. Pela mesma razão, a “firewall” do computador deve estar sempre ligada.

Instale um anti-vírus

Para lidar com ameaças mais sérias a um edifício, será necessário não um segurança mas toda uma equipa de profissionais. Comparando, esta é a diferença entre uma “firewall” e um software anti-vírus. Porém, grande parte dos anti-vírus existentes no mercado tem versões gratuitas que podem tornar-se suficientes para uma utilização regular. É necessário confirmar se o anti-vírus não irá entrar em conflito com determinadas aplicações do computador, a começar pela “firewall”.

Não esqueça as medidas mais simples

Além destas medidas gerais, é importante não esquecer as medidas mais simples, que podem evitar boa parte das “dores de cabeça” para quem utiliza o PC com muita regularidade:

  • Não usar a mesma password para todos os seus serviços.
  • Escolher passwords difíceis de decifrar por hackers. Passwords baseadas em datas de nascimento e sequências como 123456 são vulneráveis.
  • Mudar as passwords principais de tempos a tempos.
  • Reiniciar o router com regularidade. Routers que estão sempre ligados tornam-se também mais vulneráveis à ação de hackers.
  • Não aceder a sites pouco confiáveis, desconhecidos ou que possam ser um esquema.
  • Nunca ceder dados pessoais pela internet a plataformas desconhecidas. O domínio é uma garantia de segurança; se um site se anunciar como sendo um banco mas o domínio não corresponder ao do banco, trata-se de fraude.
  • Manter o Windows sempre atualizado, pois a Microsoft trabalha continuamente para detetar ameaças e corrigir vulnerabilidades.
Classifique este item
(1 Vote)
Ler 292 vezes Modificado em Set. 18, 2019

Sobre nós

Nascida em 2002, a Wintech é uma pagina web que reúne informações sobre tecnologia. Apresenta regularmente guias, análises, reportagens e artigos especiais de tudo o que rodeia o mundo tecnológico. Saiba mais.

Wintech TV

Newsletter

Receba as notícias no seu e-mail

Top