Em 2019, o uso de malware para roubar as palavras-passe dos utilizadores da Internet cresceu significativamente. De acordo com os dados da Kaspersky, cerca de 940 mil utilizadores já foram vítimas deste tipo de ataques, um aumento de 60% em comparação com o primeiro semestre de 2018, que atingiu cerca de 600 mil utilizadores. Este ano, já foram identificados elevados níveis de atividade na Europa e na Ásia, provenientes de hackers que visam roubar as palavras-passe aos utilizadores. Até agora, os países mais afetados por este malware foram a Rússia, Índia, Brasil, Alemanha e EUA.

O roubo de palavras-passe (Password Stealing Ware - PSW) é uma das ferramentas mais apetecíveis pelos hackers para afetar a privacidade dos utilizadores de Internet. Este tipo malware consegue obter os dados diretamente do browser das vítimas e, para isso, utiliza várias técnicas. Na maior parte das vezes, esta informação é sensível e inclui os detalhes de acesso para serviços online e informações financeiras - como palavras-passe, dados pessoais em preenchimento automático e detalhes de cartões de crédito ou débito - que se encontram memorizadas. 

Para além disso, algumas famílias deste tipo de malware são também utilizadas com o objetivo de roubar as cookies do navegador, arquivos de um local específico – como, por exemplo, o computador de um utilizador – e dados de apps. Nos últimos seis meses, a Kaspersky detetou elevados níveis de atividade dos hackers que utilizam este tipo de malware na Europa e na Ásia, sendo que os países com maior número de utilizadores afetados foram a Rússia, Índia, Brasil, Alemanha e EUA.

Azorult multifuncional, um dos trojans stealer mais utilizados e difundidos, foi detetado em mais de 25% dos computadores nos quais a Kaspersky identificou um malware do tipo Trojan-PSW.

"Os utilizadores estão cada vez mais ativos e contam cada vez mais com a Internet para realizar as tarefas do dia-a-dia. Isto torna os seus perfis digitais mais lucrativos para os hackers, pois estão repletos de informações pessoais que serão posteriormente utilizadas para vários fins. Ao armazenar com segurança as suas credenciais, os consumidores podem utilizar os serviços online com a confiança de que as suas informações não serão colocadas em risco. Para garantir maior proteção, é possível utilizar uma solução de segurança capaz de proteger todas as palavras-passe”, afirma Alexander Eremin, Investigador de Segurança da Kaspersky.

Para garantir a segurança das credenciais de acesso digitais, a Kaspersky recomenda: 

  • Não partilhar as credenciais de acesso com outras pessoas. Estas informações são pessoais e íntimas;
  • Fazer regularmente atualizações e correções nos programas que estão instalados nos vários dispositivos em utilização. É importante garantir que não existem falhas de segurança que possam ser exploradas pelos hackers para infetar os dispositivos com malware;
  • Instalar uma proteção de confiança para gerir palavras-passe, como o Kaspersky Password Manager, que não só protege as palavras-passe, como armazena em segurança documentos pessoais, como passaportes, wallets e cartões bancários.

Para saber mais sobre como os hackers podem utilizar malware para roubar palavras-passe e outras informações confidenciais, visite o site Securelist.com

Classifique este item
(0 votos)
Ler 331 vezes
Tagged em

Sobre nós

Nascida em 2002, a Wintech é uma pagina web que reúne informações sobre tecnologia. Apresenta regularmente guias, análises, reportagens e artigos especiais de tudo o que rodeia o mundo tecnológico. Saiba mais.

Wintech TV

Newsletter

Receba as notícias no seu e-mail

Top