A notícia está a ser avançada por vários órgãos de comunicação social e indicam que os hospitais da CUF estão a ser alvo de um ataque informático desde sexta-feira.

De acordo com o jornal Correio da Manhã, existem mesmo suspeitas de que tenha sido feito um pedido de resgate, no entanto esta informação não está ainda confirmada.

Ainda de acordo com o popular jornal, fontes contactadas pelo CM dizem que a quebra no sistema poderá estar relacionada com o apagão que se registou ontem em Oeiras e Cascais.

Sabe-se que os informáticos da CUF estão a tentar resolver o problema e que o Hospital da CUF Descobertas é quem está a registar maior confusão.

"Ao final do dia de ontem surgiram dificuldades no acesso ao sistema informático da rede CUF, motivadas pelo aparecimento de um vírus, prontamente detetado e controlado.  Desde o primeiro momento estamos em estreita articulação com todas as autoridades competentes, nomeadamente com o Centro Nacional de Cibersegurança, estando igualmente a trabalhar proximamente com todos os nossos parceiros na resolução desta situação. Todos os dados do sistema estão salvaguardados, não tendo havido qualquer quebra de segurança dos mesmos", revelou uma fonte oficial do CM em declarações ao CM.

"A atividade nas unidades de saúde da rede CUF decorre com normalidade à exceção das consultas programadas para hoje que, por prudência, foram desmarcadas, tendo todos os doentes sido informados desta situação e de que serão contactados para remarcarão, assim que todas as funcionalidades do sistema estejam restabelecidas, o que se prevê que aconteça muito brevemente", confirmando-se assim que as consultas agendadas para hoje foram desmarcadas .

Entretanto, de acordo com a notícia avançada pelo DN é revelado que os Hospitais da CUF foram alvo de um ataque informático e que os computadores daquela unidade hospitalar terão sido infetados pelo Ransomware SamSam.

O Ransomware SamSam é um malware que tem a capacidade de realizar ataques personalizados tendo em conta as funcionalidades que integra. Este tipo de ransomware pode fazer uso de vários tipos de exploits e também usar táticas de força bruta para realizar os mais diversos tipos de ataque.

Ao contrário de outros ransomwares, o SamSam é normalmente usado de forma moderada e existem poucos ataques conhecidos que este tipo de malware.

Informações reveladas, indicam que o grupo de hackers responsável por este malware consegue fatura atualmente cerca de 300 mil dólares por mês e que o continua a desenvolver no sentido de lhe adicionar novas funcionalidades.

Classifique este item
(0 votos)
Ler 3272 vezes
Tagged em
Top