Atualmente os criptojackers baseados na web são o tipo de ciberataque mais comum em todo o mundo. Desde 2017, o mundo tem assistido a uma série de campanhas difundidas pelos criptojackers através do malspam e dos exploit kits. No entanto, segundo a Check Point® Software Technologies Ltd., o maior fabricante mundial especializado em cibersegurança, nos próximos meses veremos novas ciberameaças Gen V baseadas na mineração e no mercado das criptomoedas.

Os principais brokers de divisas virtuais, como a Bitfix, já perderam milhões de fundos de clientes por culpa destes ataques. Em agosto de 2016 foram roubadas 120.000 Bitcoins, por um valor de 54 milhões de euros, através de uma vulnerabilidade na estrutura das suas contas. Na segunda infeção, em novembro de 2017, 30 milhões de USDT, uma criptomoeda vinculada ao dólar americano, desapareceram do depósito da empresa.

O roubo de carteiras virtuais e credenciais, o desvio de transações de criptomoedas e os Trojans bancários que recolhem chaves das carteiras virtuais dos utilizadores também ganharam popularidade entre os cibercriminosos durante os próximos meses. Já em junho, um utilizador reportou no Reddit que um malware que substituiu o endereço de destino de BitCoin por um endereço diferente durante a transação, tinha conseguido roubar cerca de 13 BTC. E, em outubro de 2017, um malware apelidado de CryptoShuffler, que monitoriza as teclas pulsadas no equipamento da vítima e substitui a sua carteira de criptomoedas pela do atacante, foi descoberto depois de roubar 113.000 euros em Bitcoins.

As ameaças Gen V relacionadas com as divisas virtuais também afetarão os dispositivos móveis nos próximos meses. É provável que comecemos a ver botnets móveis para extrair criptomoedas de forma ilegal, já que uma massa suficiente de smartphones zombis proporciona uma enorme potência de mineração.

Para conseguir lidar com estas novas ameaças avançadas, é indispensável que as empresas implementem soluções de cibersegurança de quinta geração, ou Gen V. No entanto, a maioria ainda conta com um nível de proteção de Gen III. A Check Point Infinity Total Protection muda as regras do jogo com um modelo de tudo-em-um de subscrição anual por utilizador. Com esta solução, os subscritores beneficiam imediatamente da melhor segurança Gen V, capaz de prevenir as ameaças que afetam todos os ambientes empresariais, sejam estes locais, móveis ou na nuvem.

Classifique este item
(0 votos)
Ler 497 vezes

Sobre nós

Nascida em 2002, a Wintech é uma pagina web que reúne informações sobre tecnologia. Apresenta regularmente guias, análises, reportagens e artigos especiais de tudo o que rodeia o mundo tecnológico. Saiba mais.

Wintech TV

Newsletter

Receba as notícias no seu e-mail

Top