Há um ano atrás, a 25 de Julho de 2016, a iniciativa No More Ransom foi lançada em conjunto pela Polícia Nacional Holandesa, pela Europol, pela McAfee e pela Kaspersky Lab.

Hoje já se somam mais de 100 parceiros, à medida que os ataques de ransomware continuam a dominar as notícias, a ameaçar empresas, governos e utilizadores à escala global.

 

A ameaça de ransomware está a aumentar

O ransomware tem aumentado desde 2012, com hackers atraídos pela promessa de lucros e por uma implementação fácil. A ameaça continua a evoluir, tornando-se mais silenciosa e destrutiva e atacando empresas com mais frequência do que indivíduos, uma vez que o potencial de lucro é mais elevado. O ataque indiscriminado do WannaCry no mês de maio fez mais de 300.000 vítimas de empresas em 150 países nos primeiros dias, paralisando infraestruturas e empresas bastante importantes. Algumas organizações ainda estão a tentar recuperar dos ataques ExPetya de 27 de junho. O número total de utilizadores que se depararam com ransomware entre abril de 2016 e março de 2017 aumentou 11.4% quando comparado com os 12 meses anteriores, de 2 315 931 para 2 581 026 utilizadores em todo o mundo.

 

O primeiro ano do No More Ransom em números

O site inclui agora 54 ferramentas de desencriptação, fornecidas por 9 parceiros e que cobrem 104 tipos (famílias) de ransomware. Até agora, estas ferramentas conseguiram desencriptar mais de 28.000 dispositivos, retirando aos hackers cerca de 8 milhões de euros em ransoms. O portal contou com mais de 1.3 milhões de visitantes singulares. A 14 de maio, durante a crise do WannaCry, 150.000 pessoas visitaram o website. A plataforma No More Ransom está disponível em 26 línguas.

 

Mais de 100 parceiros: sem fonteiras entre públicos, privados ou adversários

O No More Ransom conta agora com 109 parceiros. Alguns dos mais recentes são: Abelssoft, Ascora GmbH, Barclays, Bitsight, Bournemouth University (BU), CERT.BE, Claranet, CSA Singapore, ESTSecurity, Fortinet, Global Forum on Cyber Expertise (GFCE), InterWorks, IPA, KISA (Korean Internet & Security Agency), TWCERT/CC, LLC, Universidade do Porto e vpnMentor no setor privado. Quatro novas agências policiais da República Checa, Grécia, Hong Kong e Irão também se juntaram. O sucesso da iniciativa No More Ransom é um sucesso partilhado e não poderia ter sido atingido pelas forças policiais ou pela indústria privada por si só. Ao combinarmos forças, permitimos que as nossas competências travassem os hackers e os impedissem de atacar pessoas, empresas e infraestruturas cruciais, de uma vez por todas.

 

A importância da prevenção

Forças policiais em todo o mundo, em conjunto com parceiros privados, têm investigações em curso a hackers e infraestruturas de ransomware. No entanto, a prevenção é, sem dúvida, melhor que a cura. Utilizadores da internet devem, em primeiro lugar, evitar tornarem-se vítimas. Várias dicas de prevenção, atualizadas, estão disponíveis em www.nomoreransom.org. Caso seja atacado, é importante não pagar o resgate e reportar a infeção à polícia.

Classifique este item
(0 votos)
Ler 1349 vezes Modificado em Jul. 25, 2017
Tagged em

Sobre nós

Nascida em 2002, a Wintech é uma pagina web que reúne informações sobre tecnologia. Apresenta regularmente guias, análises, reportagens e artigos especiais de tudo o que rodeia o mundo tecnológico. Saiba mais.

Newsletter

Receba as notícias no seu e-mail

Top