Revelámos nos últimos dias a frustração de um hacker palestiniano por ter sido ignorado na invasão da conta de Mark Zuckerbeg. Khalil Shreateh agiu desta forma como forma de alerta para as vulnerabilidades da rede social.

O hacker terá feito diversas diligências junto do Facebook, porém os responsáveis da rede social não lhe deu crédito e terá ignorado o sucedido.

 

Agora, e depois de ter sido de domínio publico essa situação, os responsáveis da rede social revelaram o porquê de não terem dado a devida atenção ao hacker. Em comunicado, a rede social disse que "devíamos ter explicado a este utilizador que as suas mensagens iniciais para nós não continham detalhes suficientes para nos permitir replicar o problema". Joe Sullivan, responsável pela comunicação, acrescenta que "bastava que nos tivesse enviado mais detalhes (caso do vídeo explicativo que ele mais tarde publicou) ou ter usado uma das nossas contas de teste."

A questão não era, reforça o responsável de segurança do Facebook, "uma barreira de linguagem ou falta de interesse, mas a falta de precisão fez com que pareça mais um relatório de um utilizador não autorizado em rede."

Apesar de não ter dado, na altura, o devido credito, a rede social avançou já com duas alterações para conseguir responder de forma mais eficiente a este tipo de alertas : a primeira passa por melhorar as mensagens de email para se certificar que existe a articulação necessária quando é preciso validar um erro e a segunda atualizar a página do Whitehat Program com mais informações sobre o melhores maneiras de apresentar um relatório de um bug.

Classifique este item
(0 votos)
Ler 676 vezes Modificado em Ago. 20, 2013

Sobre nós

Nascida em 2002, a Wintech é uma pagina web que reúne informações sobre tecnologia. Apresenta regularmente guias, análises, reportagens e artigos especiais de tudo o que rodeia o mundo tecnológico. Saiba mais.

Newsletter

Receba as notícias no seu e-mail

Top