A Wired, popular publicação norte-americana, revelou esta semana que todas as interações realizadas pelos utilizadores de dispositivos móveis da Apple, nomeadamente através do recurso à tecnologia Siri, são guardadas nos servidores da empresa durante dois anos, sendo que os dados são dissociados do utilizador ao fim de seis meses.

Assim, e perante o facto de esta acusação levantar algumas suspeitas sobre a política de privacidade do referido sistema Siri, a Apple decidiu explicar à publicação norte-americana como tudo funciona, através da porta-voz Trudy Muller.


De acordo com a informação apresentada por Trudy Muller, a empresa toma medidas para garantir que os dados são anónimos e só recolhe os clips de voz com o objetivo de melhorar o próprio software Siri. A Apple disse ainda que cada vez que alguém interage com a Siri, os dados são enviados para a empresa. Para tal é gerado um número aleatório que é depois associado aos ficheiros de voz, e é esse número que passa a identificar os dados, em vez do nome de utilizador da conta Apple utilizada ou do endereço de correio eletrónico do cliente.

Este número gerado é, ao fim de seis meses, dissociado dos ficheiros, tornando-os desta forma totalmente anónimos.

«A Apple pode manter os dados Siri já anonimizados por até dois anos», disse Muller à revista norte-americana, garantindo que a recolha é guardada apenas para testes e fins de melhoria dos produtos Apple.

Classifique este item
(0 votos)
Ler 1408 vezes

Sobre nós

Nascida em 2002, a Wintech é uma pagina web que reúne informações sobre tecnologia. Apresenta regularmente guias, análises, reportagens e artigos especiais de tudo o que rodeia o mundo tecnológico. Saiba mais.

Wintech TV

Newsletter

Receba as notícias no seu e-mail

Top