Foi hoje apresentado, na Escola da Diabetes Ernesto Roma, em Lisboa, o Sistema de Monitorização Remota de Pessoas com Diabetes. Este sistema inovador foi desenvolvido pela Fundação Vodafone Portugal em parceria com a Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP) e permite às pessoas com Diabetes e aos profissionais de saúde gerir a Diabetes à distância, aumentando a qualidade do acompanhamento da doença.


A solução, desenvolvida de raiz pela Fundação Vodafone Portugal, está integrada no sistema informático da APDP e permite uma interacção contínua e mais eficiente entre os utentes e os profissionais de saúde da APDP, designadamente nos registos de doses de insulina e de medições de glicemia, permitindo ao utente efectuar o registo dos valores medidos através de uma chamada de voz, SMS ou e-mail.

Com a implementação do Sistema de Monitorização Remota de Pessoas com Diabetes, o utente ganha o acesso a uma plataforma que reúne os seus dados pessoais e pode contactar, de forma rápida e sem a necessidade de deslocação à APDP, o médico e/ou um grupo de enfermeiros, que já têm à sua disposição o historial do registo de doses de insulina e de medições de glicemia do utente.

Por outro lado, o corpo clínico terá capacidade para monitorizar, a partir de qualquer local, através da Internet e de modo contínuo, os parâmetros fornecidos pelo utente, assim como consultar o histórico das terapêuticas aplicadas. Deste modo, o sistema contribui para a disponibilidade sistematizada e integrada da informação sobre cada pessoa com Diabetes, aumentando a qualidade dos conselhos e esclarecimentos prestados aos utentes da APDP.

Entre todas estas funcionalidades, o sistema permite, ainda, definir notificações e alarmes para utentes, médicos e enfermeiros via SMS ou e-mail que chamarão a atenção para qualquer situação anormal e que necessite de uma intervenção imediata.

A implementação do Sistema de Monitorização Remota de Pessoas com Diabetes é agora estendida a toda a base de utentes da APDP, depois do sucesso alcançado durante o último ano na fase de testes com o grupo de portadores de bombas de insulina.

Classifique este item
(0 votos)
Ler 1909 vezes
Top