A crescente escassez de recursos energéticos e o impacto da sua exploração no meio ambiente cria a necessidade de implementar novos modelos de desenvolvimento.

Nesse sentido, as cidades e as suas infra-estruturas devem adaptar-se a outros paradigmas energéticos mais sustentáveis, dando lugar a transformações importantes na paisagem.

 A partir deste conceito nasce o “Energetic Energies”, um projeto que a Panasonic desenha aquela que será a metrópole sustentável do futuro. A instalação baseia-se num modelo de gestão energética integral, em que a rede de painéis solares garante a produção de energia, as baterias asseguram o seu armazenamento e os LED (Light –Emitting Diode) promovem o uso eficiente e a poupança de energia.

A instalação com 30 metros de comprimento, é composta por vários painéis solares que cobrem a parte superior dos edifícios, representados por cubos, imitando a vegetação exuberante das montanhas.

Assim sendo, a cidade torna-se mais um elemento no planeta que permite o reencontro entre a natureza e o ser humano. O objectivo não é fornecer energia a um edifício mas instalar um sistema integral e sustentável para toda uma cidade.

Desta forma, quem for a Milão, Itália, de 9 a 14 de Abril poderá admirar a obra no Milano Salone del Mobile 2013, uma das maiores e mais influentes feiras de design de todo o mundo. “Energetic Energies” apresenta-se pela primeira vez ao público pelas mãos da Panasonic, que marca presença no evento pelo sexto ano consecutivo.
 
A Panasonic oferece assim os seus anos de investigação e desenvolvimento para promover a utilização eficiente de energia renovável, dando lugar à denominada tecnologia eco-consciente, que não se aplica apenas às casas, escritórios e lojas mas que se estende à criação de cidades sustentáveis e inteligentes.

 

A instalação foi desenhada pelo jovem arquiteto Akihisa Hirata, que sonha com uma cidade que transborda vida, com um novo conceito de energia que ultrapassa os limites atuais. “Sonhamos em criar a cidade do futuro, em que os painéis solares propagam-se e disseminam pelos edifícios à semelhança das plantas. Estas cidades fundem-se com o meio ambiente e recordam aos seus habitantes a sua relação original com a natureza.”

Com “Energetic Energies”, a Panasonic reforça o seu compromisso com a promoção de um novo modelo de mundo "verde", para o qual desenvolve soluções que visam criar um ambiente mais sustentável.

No decorrer do evento, a empresa japonesa expõe outros produtos relacionados com a geração, armazenamento e conservação de energia. Entre eles, apresenta quatro lâmpadas LED, desenvolvidas em colaboração com designers de Milão, que incluem não só os aspetos da tecnologia de poupança energética LED, mas também o seu potencial em termos de design.
‘Energetic Energies’

Para o desenvolvimento do projeto, o arquiteto japonês reinventa o conceito de estrutura e gestão de painéis solares. "Imagine um jardim de duas dimensões, simplesmente coberto por relva. Não seria muito mais habitável se a paisagem fosse formada por arbustos e árvores que integram o espaço tridimensional?” refere  Hirata.
 
A partir desta ideia, o autor divide os painéis solares em unidades independentes, que são mais orgânicos e podem ser orientados para direções diferentes. Assim, estas placas estão dispersas pelas cidades do mesmo modo que as plantas o fazem. Além disso, a orientação dos painéis solares é adaptada de acordo com a variação da luz, que se desloca diariamente de este para oeste, tal como os ramos e as folhas  para captar mais energia.

youtube.com/watch?v=llEaMKDZmnc

   
A obra inclui uma simulação de sombras que imitam as nuvens em toda a paisagem e criam sons que reforçam a ligação com a natureza. Hirata declara que "a maioria das pessoas não presta muita atenção ao céu. Com a minha criação quero que as pessoas olhem para o céu e restabeleçam a ligação entre o ser humano e a natureza".

Assim, a Panasonic desenha um mundo onde a natureza e a cidade coexistem e onde os seus habitantes dispõem de energia natural de forma eficiente.

No ano passado, Akihisa Hirata apresentou no mesmo evento o conceito "Fotossíntese", uma solução para criar, poupar, armazenar e gerir energia. Este sistema pode ser comparado a um ciclo ecológico, que começa com a fotossíntese, a partir da criação de energia (por meio de painéis solares), continua com o armazenamento de energia (bateria de armazenamento) e de poupança de energia (através LED e luzes LED orgânicas). Cada fase do ciclo era controlada por um sistema de gestão de energia.

O conceito desta instalação foi inspirado na relação entre a árvore, as folhas, os frutos e as flores. Um pequeno ecossistema que é possível através da luz solar, em que a "árvore" é representada pela energia, as "folhas" dos painéis solares, os "frutos" são as baterias que armazenam a energia e as flores são as "Luzes LED / OLED” que poupam energia.


Green Plan 2018

Estes conceitos inovadores estão alinhados com o Green Plan 2018 da empresa. A Panasonic pretende tornar-se a primeira empresa verde no sector da eletrónica de consumo em 2018, ano que marca o 100º aniversário da fundação da Panasonic.

O plano é muito específico, define áreas de atividade-chave e objetivos concretos, o que permitirá à empresa, com o apoio de todos os funcionários, integrar a estratégia ambiental nos seus planos de crescimento. Entre as áreas visadas destacam-se: reduzir as emissões de CO2, aumentar as taxas de reciclagem para 99,5%, diminuir o consumo de água ou conseguir que os produtos ecológicos da empresa representem 30% das vendas totais.

Os sistemas de energia tornaram-se o lema da Panasonic, através do qual prevê alcançar um crescimento anual de16%.

HomePage :  Panasonic

Classifique este item
(0 votos)
Ler 1539 vezes Modificado em Abr. 13, 2013

Sobre nós

Nascida em 2002, a Wintech é uma pagina web que reúne informações sobre tecnologia. Apresenta regularmente guias, análises, reportagens e artigos especiais de tudo o que rodeia o mundo tecnológico. Saiba mais.

Wintech TV

Newsletter

Receba as notícias no seu e-mail

Top