A Kaspersky detetou uma nova vulnerabilidade que é executada no navegador Google Chrome, conhecida como CVE-2019-13720, a mesma já foi reportada à Google. Após a análise do PoC fornecido, o Google confirmou que é uma vulnerabilidade “zero-day” e lançou um patch.

Vulnerabilidades “zero-day” são falhas não conhecidas no software, que podem ser exploradas por criminosos para causar danos inesperados às vítimas. Este novo exploit foi usado em ataques que aproveitaram uma injeção de código malicioso num site de notícias coreano.

Saber quando dar independência online às crianças é um dos maiores dilemas que a mais recente geração de pais enfrenta. Do perigo desconhecido ao ciberbullying, os pais precisam de cada vez mais certezas de que os seus filhos estão a navegar de forma segura na Internet. O novo estudo global realizado pela Kaspersky descobriu que, no que diz respeito ao online, alguns pais preferem adotar medidas preventivas do que confiar nas escolhas dos seus filhos. Embora mais de dois terços (67%) concordarem, de alguma forma, que os filhos estão conscientes dos riscos online, cerca de metade permanece cauteloso, utilizando várias ferramentas e práticas para manter os seus filhos seguros.

Atualmente os avanços tecnológicos tendem a moldar vários setores da nossa sociedade. Desde as telecomunicações à saúde, da energia aos transportes existem muitas outras áreas onde o futuro depende em grande parte da investigação e do progresso tecnológico.

O desporto é uma indústria que movimenta milhões e é uma área onde a tecnologia tem ganho, cada vez mais, uma posição de destaque. Em 2017 as receitas provenientes do desporto europeu representaram 2.5% do PIB global da União Europeia e estima-se que em 2022 toda a indústria das tecnologias desportivas terá um valor superior 614 mil milhões de dólares.

A Kaspersky lançou uma nova solução, concebida para defender empresas e particulares da invasão não autorizada de drones. Através de uma combinação única de vários sensores – nos quais se inclui uma nova forma de deteção que utiliza sistemas de scanner laser – e de tecnologias machine learning, o Kaspersky Antidrone pode detetar, identificar e proibir automaticamente a entrada de drones (aeronaves não tripuladas) em áreas restritas, sem que os dispositivos saiam danificados.

Em 2018, o mercado global dos drones estava estimado em 14.000 milhões de dólares, prevendo-se que alcance 43.000 milhões em 2024. Este crescimento explica-se pelo conjunto, cada vez maior, de oportunidades e benefícios que resultam da utilização dos drones: vantagens que abrangem áreas tão diversas como a entrega de mercadorias e a inspeção de minas, a construção de edifícios e o mundo do entretenimento.

A TP-Link, fabricante de soluções de conetividade para empresas e para o mercado de consumo, acaba de lançar o novo SG1218MPE, um switch de 16 portas Gigabit com função Power over Ethernet (PoE). Desta forma, o equipamento pode fornecer até 192W de eletricidade através de uma porta Ethernet, permitindo conectar dispositivos sem necessidade de tomadas para uma instalação mais simples.

O switch dispõe de 16 portas 10/100/1000Mbps RJ45 POE+, sendo ideal para as pequenas e médias empresas (PME). Graças à sua gestão inteligente, caso o consumo energético total ultrapasse os 192W o switch corta o fornecimento elétrico às portas de baixa prioridade, isto para assegurar que as portas de alta prioridade se mantêm operacionais – além de proteger o dispositivo face a possíveis sobrecargas.

A Equipa de Investigação de Smart Home, da ESET, descobriu recentemente que o conhecido Amazon Echo – o hardware original do Amazon Alexa – estava aberto a algumas das dez vulnerabilidades de Key Reinstallation Attack (KRACK). O mesmo aconteceu também com pelo menos uma geração dos amplamente utilizados e-readers Kindle, também da Amazon. As vulnerabilidades foram corrigidas pela equipa de segurança da Amazon, depois da ESET ter reportado as falhas.

O Kaspersky Security for Microsoft Office 365 aumentou a capacidade de proteção do Exchange Online para poder incluir o OneDrive, serviço de armazenamento da Microsoft. Este produto previne não só a infiltração de malware no OneDrive, como a sua propagação através das redes corporativas, graças a múltiplas camadas de proteção, melhoradas com análises heurísticas e comportamentais.

Cada vez mais, as empresas vivem em ambientes digitais dinâmicos onde os colaboradores tendem a participar, partilhar e armazenar dados corporativos. Mas por outro lado, a pressão constante para trabalhar de forma rápida e eficaz, leva a que, por vezes, não se detetem ficheiros ou e-mails fraudulentos que contêm malware, permitindo assim que estes arquivos sejam armazenados em pastas partilhadas na cloud, como o OneDrive.

Pág. 1 de 3163

Sobre nós

Nascida em 2002, a Wintech é uma pagina web que reúne informações sobre tecnologia. Apresenta regularmente guias, análises, reportagens e artigos especiais de tudo o que rodeia o mundo tecnológico. Saiba mais.

Wintech TV

Newsletter

Receba as notícias no seu e-mail

Top