O Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) vai investir perto de 180 mil euros em investigação ao longo dos próximos meses, através do financiamento de nove projetos que se propõem produzir novo conhecimento em estreita articulação com o meio organizacional regional, envolvendo 22 parceiros externos e cerca de 50 estudantes. 

Entre os projetos selecionados em concurso interno, lançado em julho de 2019 aos Centros de Investigação do IPS, ou liderados pelo IPS, três são de Investigação e Desenvolvimento (I&D) e seis de Investigação Exploratória, abarcando vários domínios científicos, das tecnologias às ciências sociais, passando pela saúde e também pelas ciências empresariais.

Em comum, além da natureza do tema, sempre com origem numa necessidade identificada por uma organização da região, os projetos financiados, que foram escolhidos entre um total de 24 candidaturas, têm também a participação de estudantes da instituição, numa ótica de metodologias ativas de aprendizagem. 

Neste âmbito serão assinados, já na próxima segunda-feira, dia 2 de março, os respetivos termos de aceitação/protocolos, numa cerimónia a realizar pelas 14h30, na Sala de Atos dos Serviços Centrais, (campus de Setúbal do IPS), e que contará com a presença dos investigadores responsáveis e coordenadores dos centros de investigação, para além dos parceiros externos que, tal como define o regulamento do concurso, vão integrar as equipas de investigação na busca de soluções para as necessidades previamente identificadas.

Os projetos foram avaliados por um júri composto por três elementos externos, nomeadamente do Politécnico de Castelo Branco, da Universidade de Aveiro e do INESC-TEC, do Porto, e pela vice-presidente do IPS, Susana Piçarra, que presidiu o coletivo, mas sem direito a voto. 

O referido concurso, que se revelou “um sucesso”, dado o número de candidaturas apresentadas, insere-se na “estratégia de reforço da investigação aplicada” do IPS, considera o seu presidente, Pedro Dominguinhos, acrescentando que o investimento previsto é “totalmente suportado por receitas próprias”. Os nove projetos aprovados pretendem assim “reforçar a capacidade de investigação dos Centros do IPS, tendo como objetivo a sua candidatura/acreditação junto da Fundação para a Ciência e Tecnologia, para além de intensificar a cooperação com as organizações da região, com impacto na sua capacidade de inovação”, conclui o dirigente. 

Classifique este item
(0 votos)
Ler 666 vezes

Sobre nós

Nascida em 2002, a Wintech é uma pagina web que reúne informações sobre tecnologia. Apresenta regularmente guias, análises, reportagens e artigos especiais de tudo o que rodeia o mundo tecnológico. Saiba mais.

Newsletter

Receba as notícias no seu e-mail

Top