Quando somos jovens, os nossos pais preocupam-se e repetem regularmente conselhos como "Não fales com estranhos" ou "Não aceites boleia de alguém que não conheças".

Mais tarde, quando passamos a ser os pais, percebemos os motivos de tanta preocupação. A Internet em pouco contribuiu para tranquilizar os pais e mães neste aspeto, mas pior ainda, veio criar novas preocupações.

 

As novas tecnologias podem ser uma faca de dois gumes. Embora ofereçam múltiplas oportunidades às massas, também abrem portas a elementos menos desejáveis da nossa sociedade.

Frequentemente, ouvimos histórias de predadores que assediam os mais jovens online. Mas a Internet também veio aumentar os potenciais perigos para as crianças, de outras formas. Os maiores e talvez mais divulgados, surgem na forma de cyber bullying.

Para além de terem que lidar com os bullies na escola, hoje as crianças enfrentam um assédio contínuo também em casa, por parte de cobardes que atormentam e ameaças por trás de um teclado.

Adicionalmente, em épocas festivas e de férias, as crianças passam mais tempo online e expostas a mais perigos.

Felizmente, aqueles que são pais podem fazer algo face a essas ameaças utilizando várias formas de controlos parentais. E em conjunto com o bom senso, podemos fazer muito mais para proteger as nossas crianças quando utilizam a Internet.

Configurar o Controlo Parental no Windows 8

Os pais que utilizem o Windows 8 podem ativar a funcionalidade Segurança Familiar, que oferece grandes melhorias face aos controlos oferecidos no Windows 7.

Num computador partilhado, e especialmente se utilizado por crianças, é importante que cada utilizador tenha a sua própria conta e dados de acesso. Isto oferece-lhe maior controlo sobre o que os seus filhos poderão fazer, afasta-os de conteúdos inapropriados que possam estar associados à sua conta, e impede-os de provocarem danos acidentais às suas definições.

1. Para ativar a Segurança Familiar ou alterar qualquer conta de utilizador, mova o cursor do rato para o canto inferior esquerdo do monitor, clique com o botão direito do rato e abra o Painel de Controlo na lista apresentada. Em alternativa poderá procurar por Painel de Controlo no menu Iniciar.

2. Selecione Contas de Utilizador e Segurança Familiar, e em seguida Configurar restrições de acesso para qualquer utilizador.

3. Escolha o utilizador em que pretende configurar a Segurança Familiar. Se ainda não definiu uma conta de utilizador para o(s) seu(s) filho(s), também o poderá fazer aqui.

4. Para ativar a Segurança Familiar, selecione Ativado, aplicar configurações atuais. Poderá também escolher se pretende monitorizar a atividade das crianças no computador, selecionando Ativado, recolher informação sobre utilização do computador ou Desativado.

5. A Segurança Familiar também permite a Filtragem Web, que pode ser utilizada para bloquear determinados sites e até impedir o download de determinados tipos de ficheiros. Selecionar esta opção também despoleta o Pesquisa Segura, que atua como um filtro contra conteúdos para adultos no Google, Yahoo e Bing.


6. À semelhança do Windows 7, é possível definir o horário em que as crianças podem  aceder ao computador, apesar de o Windows 8 também permitir definir um máximo de tempo total diário. Quando esse tempo máximo for atingido, a sessão é terminada.

7. Poderá também escolher que jogos e aplicações da Loja Windows os seus filhos podem utilizar, bloqueando-os por categoria ou nome.

8. Poderá escolher permitir que os seus filhos utilizem todas as apps no seu computador, ou apenas aquelas que autorizar.

Terá que decidir quais as configurações apropriadas para os seus filhos, dependendo da idade deles e da adequabilidade de cada jogo ou app.

Esperamos que os conselhos que acima disponibilizamos, permitam aos pais implementar um grau de controlo com que se sintam confortáveis nos dispositivos que as crianças possam utilizar.

Muitos dos controlos parentais permitirão limitar o que os seus filhos possam fazer em termos do tempo que dedicam online, e os tipos de websites que podem visitar. Adicionalmente, impedirão o download de conteúdos que possam ser inapropriados ou potencialmente prejudiciais ao dispositivo utilizado.

Mas os controlos parentais não o impedem de fazer algumas alterações às definições do seu computador, tablet ou smartphone. Os pais mais responsáveis monitorizarão o que os filhos fazem, por software ou através de observação direta.

Os pais devem ainda conversar com as crianças regularmente, destacando os diversos perigos potenciais e armadilhas da Web, e manter-se atentos a comportamentos que possam sugerir que as crianças estão incomodadas com algo.

Este artigo foi escrito com a colaboração da Sophos.

Classifique este item
(0 votos)
Ler 3170 vezes Modificado em Jan. 05, 2014

Sobre nós

Nascida em 2002, a Wintech é uma pagina web que reúne informações sobre tecnologia. Apresenta regularmente guias, análises, reportagens e artigos especiais de tudo o que rodeia o mundo tecnológico. Saiba mais.

Wintech TV

Newsletter

Receba as notícias no seu e-mail

Top