ASUS ROG lança Zenith Extreme Alpha e Rampage VI Extreme Omega - Wintech

A ASUS anunciou o lançamento no mercado português das motherboards ROG Zenith Extreme Alpha e Rampage VI Extreme Omega. Com os chipsets AMD X399 e Intel X299 tirando todo o proveito dos núcleos extra e a largura de banda disponível nos processadores de última geração, para fornecer um desempenho de alto nível para utilizadores entusiastas, criadores de conteúdo e profissionais que desejam retirar o máximo desempenho do seu hardware. Ambas foram pensadas para os processadores mais rápidos Threadripper e série Core X. A ROG redesenhou estas motherboards para acompanhar os novos processadores e potenciar todo o seu desempenho.

Embora estas plataformas derivem de equipamentos construídos a pensar no uso profissional, a ASUS implementou-as em várias motherboards ROG, destinadas aos jogadores mais exigentes, entusiastas e overclockers. O Zenith Extreme Alpha baseado na AMD e o Rampage VI Extreme Omega baseado na Intel trazem as mesmas características de ponta e estética diferenciada para plataformas concorrentes.

Os processadores de desktop de alta performance têm requisitos mais elevados de energia devido aos seus núcleos extra, e mais canais de memória e entradas PCI Express. Os últimos modelos dos Threadripper e da série Core X são particularmente exigentes, tornando o design inteligente de VRM e a utilização de componentes de alta qualidade vitais, especialmente para processadores em overclock e mais próximos do limite da estabilidade. Para garantir o máximo desempenho das CPUs, a Alpha e a Omega possuem 16 etapas de potência distribuídos em oito fases. Cada fase funciona como uma caçadeira de duplo cano que duplica a corrente disponível, instantaneamente. Logo a entrega de corrente por fase é melhorada, o que permite à Alfa e à Omega responderem melhor às alterações repentinas de necessidades de energia do processador, muito comuns nos desktops. O VRM utiliza bobinas premium, condensadores e ICs IR3555 PowIRstage para garantir uma distribuição de energia regulada, mesmo sob cargas pesadas.

O processador recebe uma alimentação preciosa através de conectores auxiliares duplos, de 12V com oito pins cada. Estas tomadas ProCool apresentam pins sólidos, em vez dos ocos encontrados nos conectores convencionais, permitindo que suportem mais corrente. A quantidade de metal nos pinos de alimentação pode parecer um pequeno detalhe, mas todos os pequenos detalhes precisam de ser tidos em conta para obter o melhor desempenho possível. As placas são preparadas para um overclocking extremo, incluindo interruptores LN2 e um modo lento, para suportar temperaturas abaixo de zero, bombas e ventoinhas de alta amperagem para dispersar o vapor e evitar a condensação e incluem pontos ProbeIt para rastrear tensões-chave diretamente na placa com um multímetro.

O nitrogénio líquido colocado à mão pode não ser prático para construções reais, mas ajuda a ROG a aprender sobre os limites do hardware, para que possa melhorar a experiência diária dos overclockers. O aplicativo de ajuste na UEFI e AI Suite, aclamado pelos críticos, oferece uma gama alargada de opções de ajustes manuais, para especialistas que desejam ter o máximo controlo sobre o seu hardware. O 5-Way Optimization, um sintonizador automático altamente configurável que encontra o overclock ideal de cada sistema, aumenta metodicamente a frequência e garante a estabilidade, como um veterano experiente faria.

Velocidades de processamento mais elevadas geram mais calor, mesmo considerando os exigentes ​​requisitos de arrefecimento destas plataformas. O sistema de otimização por 5 vias inclui calibração do sistema de dissipação automático que calcula o intervalo de RPM ideal para cada ventoinha diretamente na UEFI. O FanXpert 4 adiciona a capacidade de controlar os ventiladores do sistema, com base na temperatura das GPUs, permitindo que a velocidade da ventoinha responda de forma mais inteligente às cargas dos jogos.

A inteligência interna do FanXpert controla também as ventoinhas integradas na parte superior da placa para garantir o arrefecimento adequado do VRM, para plataformas em overclocking com alto consumo de energia visto que estas exigem mais dos dissipadores de calor. O fluxo de ar direto é necessário, especialmente com refrigeração líquida que tem mais ar parado ao redor da cavidade do processador. As ventoinhas duplas, normalmente, não se movem e só giram quando as temperaturas assim o exigem.

Ambas as motherboards detêm um conjunto completo de conectores para refrigeração, incluindo um para monoblocos personalizados e circuitos de deteção de vazamento integrados, juntamente com sensores para temperatura e fluxo de refrigeração. Possuem sensores de temperatura e fluxo separados, além de ventoinhas pré-configurados para bobinas. A variedade de bobinas internas para ventoinhas e sensores de temperatura é ampla para a maioria das construções, mas a série Extreme é construída para equipamentos que vão mais além, por isso a ROG também adicionou uma placa Fan Extension II que inclui conectores para mais seis ventoinhas e três sondas de temperatura.

A abordagem extensiva e abrangente da ROG ao arrefecimento de todo o sistema estende-se aos SSDs M.2, que podem aquecer o suficiente para reduzir o desempenho, com cargas de trabalho bastante pesadas. Os dois slots M.2 existentes no módulo DIMM.2, exclusivos da ROG, ficam próximos dos slots de memória da motherboard para que possam beneficiar do fluxo de ar adicional derivado do chassis. Os dissipadores de calor unem o módulo DIMM.2 para ajudar ainda mais nesse processo, sendo que a própria armadura de alumínio curvada que cobre a área do PCIe atua, também, como um dissipador de calor para arrefecer os slots M.2.

Dispor da largura de banda necessária para abastecer vários SSDs PCIe e placas gráficas faz parte das caraterísticas fascinantes destas plataformas, exclusivas de desktops de topo. O Zenith Extreme Alpha contém quatro slots PCIe x16 da CPU com uma faixa de distribuição x16 / x8 / x16 / x8. Os processadores da série X contêm menos faixas, mas ainda detêm o suficiente para que o Rampage VI Extreme Omega forneça até três slots com uma configuração x16 / x8 / x8.

Cada placa pode interligar pelo menos três SSDs NVMe diretamente ao processador, através dos slots M.2 de origem. A Omega oferece alguma flexibilidade extra com a capacidade de alterar as faixas PCIe de um desses slots M.2 para uma entrada U.2 compatível com unidades NVMe de 2,5 ” incrivelmente rápidas, como a série Intel Optane SSD 900P. Além disso, possui também outro slot M.2 de quatro faixas, conectado ao chipset X299, sendo, por isso, possível equipar um quad SSDs NVMe sem utilizar os preciosos slots PCIe, mais direcionados para as placas gráficas.

A memória Quad-Channel proporciona a estas plataformas o dobro da largura de banda dos desktops tradicionais. Com dois slots por canal, as placas permitem configurações que vão até 128 GB de RAM e apresentam o Optimem II, com trajetos através de diferentes layers do PCB, para reduzir o efeito crosstalk. Na Rampage VI Extreme Omega, esta melhoria permite velocidades de DDR4, para lá dos já impressionantes 4266MHz. O layout T-Topology torna a frequência alcançável com todos os slots preenchidos.

A Alpha e a Omega aceleram a rede com fios, através do Aquantia 10G Ethernet, que é capaz de atingir velocidades superiores à dos controladores auxiliares Intel Gigabit Ethernet, disponíveis em cada placa. O Intel Gigabit WiFi integrado possibilita que a wireless consiga passar para o próximo nível quando combinada com routers compatíveis, como o ROG Rapture, GT-AC5300. O módulo 802.11ac com 2x2 MU-MIMO pode originar velocidades superiores a gigabit. O software ROG GameFirst V prioriza automaticamente os pacotes de jogos para conexões com e sem fio, mantendo o streaming, e transferências de arquivos em simultâneo com os jogos multijogadores.

 

A estética e a ergonomia colidem no cluster de portas de ligação traseira, que possui uma blindagem pré-fabricada que se integra perfeitamente com a tampa e ao mesmo tempo simplifica a instalação da motherboard. Os equipamentos de topo são frequentemente conectados a um grande número de periféricos, logo estas placas incluem pelo menos 12 portas USB 3.1 que vão das padrão sendo 4 de segunda geração e uma de tipo C. As entradas de áudio adjacentes encontram-se iluminadas para uma maior visibilidade, adicionando uma medida de iluminação RGB funcional.

O áudio onboard inclui o mais recente codec SupremeFX S1220 com um ESS Saber DAC de topo. O codec tem um excepcional SNR de 120dB para reprodução e 113dB para gravação, enquanto o DAC possui um DNR expansivo de 121dB com apenas -115dB de THD + N. Traduzindo, apresenta uma faixa dinâmica expansiva com baixa distorção e ruído. As entradas de auriculares detetam impedância e ajustam-se automaticamente para otimizar a saída de som. A virtualização de som surround oferece uma imersão mais profunda a uma ampla gama de dispositivos stereo, incluindo headsets, DACs USB e dispositivos de Realidade Virtual.

Além de suportar um conjunto vasto de portas-padrão, as motherboards Alpha e Omega apresentam o novo conector ASUS Node. Projetado para monitorizar e controlar uma variedade de dispositivos, este link bidirecional já funciona com Fan Extension Card II, fornecida com as motherboards e com a fonte de alimentação FSP HydroDPM 1000W, que partilha estatísticas de potência, temperatura e controlo da ventoinha. O Node também já foi utilizado para suportar um protótipo do In Win com um visor OLED LiveDash integrado, e está a trabalhar-se para suportar novos e entusiasmantes recursos adicionais.

As ROG Zenith Extreme Alpha e Rampage VI Extreme Omega estão disponíveis em Portugal pelo preço recomendado de 629€ e 699€ respetivamente

Classifique este item
(0 votos)
Ler 367 vezes
Tagged em

Sobre nós

Nascida em 2002, a Wintech é uma pagina web que reúne informações sobre tecnologia. Apresenta regularmente guias, análises, reportagens e artigos especiais de tudo o que rodeia o mundo tecnológico. Saiba mais.

Wintech TV

Newsletter

Receba as notícias no seu e-mail

Top