A Schneider Electric, líder global na transformação digital da gestão e automação da energia, em colaboração com as empresas de tecnologia Intel e Red Hat, anunciou o lançamento de uma estrutura de software de Sistema de Controlo Distribuído (DCN, na sua sigla em inglês).

Esta nova estrutura, que é uma extensão do EcoStruxure™ Automation Expert da Schneider Electric, permite que as empresas industriais façam a transição para uma solução ‘plug-and-produce’ definida por software, permitindo-lhes melhorar as suas operações, garantir a qualidade, reduzir a complexidade e otimizar os custos.

Em linha com os objetivos do Open Process Automation Forum (OPAF), que se dedica a promover a interoperabilidade e a portabilidade, as três empresas trabalharam em conjunto para criar uma experiência moderna, baseada na rede, que vai abrir caminho para a próxima geração do controlo industrial.

"Este projeto é o culminar de dois anos de co-inovação para criar sistemas de controlo distribuído eficientes e preparados para o futuro," afirmou Nathalie Marcotte, Senior Vice President of Process Automation da Schneider Electric. "A estrutura DCN é fundamental para promover uma abordagem de automação aberta, permitindo que as empresas industriais cresçam e inovem a pensar no futuro. A sua interoperabilidade e portabilidade ajudam os nossos clientes a desfrutar da liberdade de moldar a tecnologia em função das suas necessidades de negócio – e não o contrário."

A Red Hat, em colaboração com a Intel, anunciou recentemente a criação de uma nova plataforma de edge industrial que ajuda a proporcionar uma abordagem moderna à construção e operação de controlos industriais. Desde a implementação desta plataforma, a Schneider Electric já executou o Red Hat Device Edge no novo software DCN, para além da Red Hat Ansible Automation Platform e do Red Hat OpenShift na camada de computação para implementações DCN, combinados com uma infraestrutura de controlo da Schneider Electric e uma arquitetura de referência da Intel.

A estrutura é constituída por dois componentes principais: uma plataforma informática avançada (ACP), que supervisiona a carga de trabalho de controlo, fornecendo as capacidades de controlo de conteúdos e de automação necessárias para implementar cargas de trabalho de forma segura e programada com funcionalidades de virtualização e monitorização, e o DCN, que são sistemas industriais de baixo consumo que utilizam processadores da série Intel Atom x6400E dedicados à execução de controlos e concebidos para cargas de trabalho de criticidade mista.

"As soluções comerciais abertas e interligadas vão ajudar a introduzir a transição de dispositivos proprietários de função fixa para infraestruturas flexíveis e dinâmicas baseadas em software," disse Christine Boles, Vice President do Network and Edge Group e General Manager for Federal and Industrial Solutions da Intel. "A Intel tem um longo histórico a impulsionar abordagens de sistemas abertos em todo o seu ecossistema. Esta colaboração com a Schneider Electric e a Red Hat para desenvolver um sistema de controlo de próxima geração definido por software e construído em sistemas operativos e de computação de utilização geral traz esta transição para o setor industrial."

"A Red Hat está empenhada em ajudar os fabricantes a implementar operações autónomas no chão de fábrica," declarou Francis Chow, Vice President e General Manager, In-Vehicle Operating System and Edge da Red Hat. "Ao trabalhar de forma próxima com parceiros como a Schneider Electric e a Intel, podemos ajudar a construir fábricas e operações escaláveis e definidas por software, capazes de automação avançada e interoperabilidade, utilizando uma abordagem de plataforma consistente. Estamos entusiasmados com esta colaboração, e isto é apenas o começo. Ao dar estes passos agora, podemos ajudar a preparar o setor industrial para explorar todas as possibilidades que a IA, o edge computing e muito mais têm para oferecer.”

 

Classifique este item
(0 votos)
Ler 181 vezes
Top