A Kaspersky acaba de anunciar a conclusão das principais metas da sua Iniciativa de Transparência Global (GTI) com a transferência do armazenamento e processamento de dados e atividades da Rússia para a Suíça, e com a abertura do seu quinto Centro de Transparência na América do Norte. Com o aumento da transparência, a empresa apela a esforços de colaboração para reforçar a segurança e integridade dos produtos de software modernos.

Já passaram três anos desde que a Kaspersky, empresa mundial líder na área de cibersegurança, anunciou a sua Iniciativa de Transparência Global (GTI), que envolvia ser pioneira numa nova abordagem para a indústria de cibersegurança, baseada em maior transparência e responsabilidade. O objetivo era envolver uma comunidade mais ampla de cibersegurança e outros stakeholders na validação e verificação da fiabilidade dos seus produtos, processos internos e operações comerciais. Como tal, a empresa forneceu o código fonte do seu software para revisões independentes, realizou uma série de avaliações de terceiros, incluindo a auditoria SOC2, e obteve a certificação ISO27001 para os seus serviços de dados. A empresa transferiu também a sua infraestrutura de processamento de dados da Rússia para a Suíça e anuncia agora a conclusão bem-sucedida desta transição.

A relocalização do processamento e armazenamento de dados, anunciada em novembro de 2018, foi totalmente concluída

Para além da Europa, dos Estados Unidos e Canadá, a Kaspersky relocalizou também o armazenamento e processamento de dados para vários países da Ásia-Pacífico. A lista de países desta região que integraram os planos de relocalização da Iniciativa de Transparência Global inclui a Austrália, Nova Zelândia, Japão, Bangladesh, Brunei, Camboja, Índia, Indonésia, Coreia do Sul, Laos, Malásia, Nepal, Paquistão, Filipinas, Singapura, Sri Lanka, Tailândia e Vietname.

Os dados de clientes relacionados com ameaças, partilhados por utilizadores destas regiões, são agora processados em dois centros de dados em Zurique, na Suíça, e incluem ficheiros maliciosos suspeitos ou anteriormente desconhecidos que os produtos da empresa enviam para a Kaspersky Security Network (KSN) para uma análise de malware automática.

Eugene Kaspersky, CEO da Kaspersky, afirma que “desde que anunciámos a nossa Iniciativa de Transparência Global, que contava com uma série de passos arrojados, incluindo o processamento e a relocalização do armazenamento de dados, a Kaspersky não só reconfirmou o seu compromisso em tornar-se um parceiro de confiança, como antecipou as expectativas do mercado e dos reguladores. Nos três anos que se seguiram após termos anunciado esta iniciativa, assistimos a uma grande transformação das abordagens e regulamentos em matéria de segurança de dados. Vemos que o investimento em confiança e transparência está gradualmente a tornar-se um padrão da indústria e estou orgulhoso da nossa empresa por estar entre os pioneiros em matéria de transparência”.

Kaspersky anuncia a abertura do seu Centro de Transparência norte-americano, em parceria com a Associação CyberNB em New Brunswick, no Canadá 

Em linha com os compromissos estabelecidos no início da Iniciativa de Transparência Global, em outubro de 2017, a Kaspersky abre agora o seu Centro de Transparência na América do Norte, em parceria com a Associação CyberNB. A CyberNB é uma organização sem fins lucrativos, sediada em Fredericton, New Brunswick, no Canadá, que adota uma abordagem ecossistémica para melhorar os resultados de cibersegurança, através do envolvimento e colaboração com o setor privado e Governo, mas também da formação de competências e conhecimentos, aquisição de talentos e desenvolvimento de mão-de-obra.

O centro começará a funcionar no início de 2021 e tornar-se-á o quinto centro da empresa onde os parceiros da Kaspersky terão a oportunidade de rever o seu código fonte e aprender mais sobre as práticas de engenharia e processamento de dados, bem como conhecer o seu portefólio de produtos. No início de 2020, os Centros de Transparência em São Paulo e Kuala Lumpur tornaram-se plenamente operacionais. A Kaspersky relançou também o seu primeiro Centro de Transparência em Zurique, que foi relocalizado para o centro de dados da Interxion. No futuro, a empresa proporcionará acesso único aos seus clientes e parceiros de confiança para experimentar controlos de segurança de dados e para aceder diretamente às práticas de gestão de dados da empresa para análise externa.

O trabalho da nossa Iniciativa de Transparência Global tem sido importante na América do Norte e estamos agora a acelerar o nosso impacto com a abertura de um Centro de Transparência”, refere Rob Cataldo, Diretor Geral da Kaspersky na América do Norte. “Ter um espaço físico na nossa região abrirá novas portas aos nossos clientes, parceiros e stakeholders para poderem experimentar tudo o que o centro tem para oferecer. Esperamos também poder trabalhar com a CyberNB e continuar a defender padrões mais elevados de transparência na indústria, através da nossa parceria”.

Estamos satisfeitos pela Kaspersky se ter juntado à nossa Rede de Proteção de Infraestruturas Críticas (CIPnet) e estamos entusiasmados por acolher a empresa no Cyber Centre no início de 2021”, revela Tyson Johnson, CEO da CyberNB. “A Kaspersky demonstrou o seu empenho na transparência, tornando-se esta uma componente-chave para a confiança dos clientes, e sabemos que a empresa estará ativamente envolvida com outros membros da CIPnet em muitas iniciativas importantes de investigação e desenvolvimento que ousemos colocar em curso”.

Perante as restrições de viagens e de visitantes que existem atualmente, os clientes e parceiros têm agora também oportunidade de rever o código fonte remotamente. Para solicitar acesso remoto aos Centros de Transparência da Kaspersky, por favor visite este link.

No âmbito da sua Iniciativa de Transparência Global, a empresa também conseguiu alcançar outros desenvolvimentos, incluindo melhorias no seu programa de Cyber Capacity Building, anunciado no início de maio, e também no seu programa Bug Bounty. Para saber mais, aceda aqui às últimas novidades da empresa.

No futuro, a Kaspersky continuará a trabalhar para dar prioridade à transparência e responsabilidade, para garantir a segurança dos produtos de software modernos e para aumentar ainda mais a confiança dos consumidores. A empresa já apoiou e trabalhou com o Geneva Dialogue on Responsible Behavior in Cyberspace -  o debate internacional sobre segurança de produtos digitais, liderado pelo Departamento Federal de Negócios Estrangeiros (FDFA) da Suíça e implementado pela DiploFoundation. Através de esforços colaborativos de múltiplos intervenientes, a Kaspersky espera também aumentar a confiança na tecnologia. A Kaspersky pretende, por isso, assegurar que o futuro digital­ – baseado na cibersegurança e ciber-resiliência – não seja um lugar desconhecido e assustador, mas com infinitas oportunidades de crescimento e prosperidade.

Classifique este item
(0 votos)
Ler 103 vezes
Tagged em

Sobre nós

Nascida em 2002, a Wintech é uma pagina web que reúne informações sobre tecnologia. Apresenta regularmente guias, análises, reportagens e artigos especiais de tudo o que rodeia o mundo tecnológico. Saiba mais.

Newsletter

Receba as notícias no seu e-mail

Top