A Huawei realizou a edição anual do “Global Analyst Summit”, em Shenzhen, China, dedicado ao tema “Building a Fully Connected, Intelligent World”. Estiveram presentes nesta cimeira mais de 680 analistas financeiros e da indústria, líderes de opinião, representantes de meios de comunicação social e dos mais diversos setores de atividade, incluindo Telecomunicações, Internet e Setor Financeiro. Os participantes debateram a forma como se deve construir um mundo inteligente e totalmente conectado, através da inovação contínua.

Ken Hu, Deputy Chairman da Huawei, partilhou a visão da empresa sobre as tendências da indústria e a estratégia a adotar, afirmando: “O mundo inteligente já chegou. Podemos mesmo tocar-lhe. A indústria das TIC enfrenta oportunidades de desenvolvimento sem precedentes.” Ken Hu indicou também que a implementação do 5G está a decorrer mais rapidamente do que o esperado e que o desenvolvimento de dispositivos 5G está em linha com o desenvolvimento das redes 5G, pela primeira vez na História. De acordo com as previsões da Huawei, em 2025, o 5G terá 2,8 mil milhões de utilizadores. Para fazer face a um número tão elevado de utilizadores, a Huawei pretende desenvolver redes simples, poderosas e inteligentes, para criar valor de forma contínua para os seus clientes. 

A adoção generalizada de Inteligência Artificial (IA) está a acelerar a utilização da Cloud por parte das empresas. Devido à presença alargada da Huawei neste mercado, Ken Hu explicou que considera que a competição na Cloud ocorre, atualmente, na área da IA. “Com o nosso investimento estratégico em IA, estamos confiantes que iremos liderar a corrida da Cloud”, disse o Deputy Chairman da Huawei, Ken Hu.

A experiência digital do consumidor está a ser fragmentada, à medida que estão disponíveis mais dispositivos e aplicações. A Huawei já tomou medidas para oferecer aos consumidores a experiência digital inteligente e única que pretendem, em todos os cenários. Ken Hu descreveu estes serviços como algo que tornará mais fácil a pesquisa por parte dos utilizadores.

O responsável sublinhou que a Huawei continuará focada na inovação, garantindo que esta aposta não será apenas no presente, mas também no futuro. Ken Hu afirmou que a Huawei não procura apenas o sucesso comercial, mas que irá liderar o desenvolvimento da indústria e potenciar o progresso social. A Huawei tem como objetivo último disponibilizar os benefícios de um mundo totalmente conetado e inteligente a um maior número de pessoas, lares e organizações.

William Xu, Administrador responsável pelo Instituto de Investigação Estratégica, anunciou no evento que a Huawei caminha para a era da “Inovação 2.0”.

A Inovação 2.0 refere-se, sobretudo, a visionárias invenções e descobertas teóricas. “O Instituto de Investigação Estratégica irá dedicar-se à pesquisa de tecnologias de ponta durante os próximos cinco ou mais anos”, afirmou William Xu. “Investimos 300 milhões de dólares, anualmente, no financiamento de investigações académicas em ciência, tecnologias e inovação tecnológica. É uma parte muito importante do nosso contributo para investigação.” O responsável pelo Instituto de Investigação Estratégica indicou que a Huawei trabalhará com universidades e centros de investigação para impulsionar a inovação em teorias e tecnologias básicas, mostrando o caminho para a indústria e o mundo como um todo.

Para impulsionar a inovação e atualização do setor, a Huawei compromete-se a ser líder em cinco áreas: redefinição da arquitetura técnica, redefinição da arquitetura do produto, liderar o ritmo do desenvolvimento do setor, definição de uma nova direção do setor e promoção de um novo setor.

“Conectividade, computação e Cloud serão a infraestrutura subjacente do mundo inteligente e a IA irá potenciar este novo mundo,” salientou David Wang, Administrador Executivo e responsável pela área de Estratégia e Marketing de TIC. “No futuro, iremos redefinir a lei de Moore e desafiar o limite de Shannon, para oferecer a melhor conectividade do mundo e redefinir a arquitetura da computação, para tornar o poder de computação mais acessível. Iremos também desenvolver a melhor Cloud híbrida para a digitalização da indústria e pretendemos utilizar soluções completas de IA para todos os cenários, para tornar a IA universal.

Na conclusão da sua intervenção, David Wang acrescentou que “a Huawei vai investir mais em I&D e esforçar-se para atingir uma posição de liderança no longo prazo. Vamos continuar a forçar os limites e a construir um mundo totalmente conectado e inteligente com os nossos parceiros.”

O primeiro Huawei Global Analyst Summit teve lugar em 2004, tendo decorrido com uma periodicidade anual desde então. O evento deste ano decorreu de 16 a 18 de abril, com várias sessões paralelas, que contam com a presença de peritos do setor de todo o mundo.

Classifique este item
(0 votos)
Ler 384 vezes
Tagged em

Sobre nós

Nascida em 2002, a Wintech é uma pagina web que reúne informações sobre tecnologia. Apresenta regularmente guias, análises, reportagens e artigos especiais de tudo o que rodeia o mundo tecnológico. Saiba mais.

Wintech TV

Newsletter

Receba as notícias no seu e-mail

Top