Kaspersky Lab abre novo Centro de Transparência em Madrid - Wintech

O novo centro faz parte da Iniciativa de Transparência Global da empresa, que inclui um conjunto de medidas que têm como objetivo responder aos crescentes pedidos, tanto por parte de parceiros como de governos, para conhecer o funcionamento dos produtos e tecnologias da Kaspersky Lab.

Desde a abertura do primeiro Centro de Transparência em Zurique, no passado mês de novembro de 2018, que a empresa tem recebido vários pedidos de informação por parte de clientes, relativos à funcionalidade dos produtos e ao processamento dos dados. Para além de ser uma instalação onde será possível rever o código fonte standard, o Centro de Madrid vai servir, ao mesmo tempo, como ponto de informação, onde se poderão obter mais detalhes sobre o portefólio de produtos da empresa, bem como as práticas de engenharia do processamento de dados.

Toda esta informação estará disponível de forma fácil e bastante acessível. A Kaspersky Lab desenvolveu um sistema de revisão com várias opções que se ajustam aos pedidos e interesses dos visitantes: desde uma pequena descrição geral, não técnica, sobre as práticas de engenharia e dos standards de proteção dos dados da empresa, até uma análise exaustiva de partes críticas do código fonte da empresa. A página web dos Centros de Transparência oferece mais informação sobre as opções disponíveis.

Os planos de abertura de novos Centros de Transparência na Ásia e na América do Norte, anunciados para 2020, estão em curso.

Para além da abertura do novo Centro de Transparência em Madrid, a empresa tornou públicos os resultados de uma avaliação legal voluntária, realizada por terceiros, com o objetivo de oferecer uma opinião independente sobre as obrigações que a empresa tem com a legislação russa. Gerido por um especialista de renome em direito russo e internacional, o Dr. Kaj Hober, professor de Direito Internacional de Investimentos e Comércio da Universidade de Uppsala na Suécia, a análise cobre três leis russas relacionadas com o processamento e armazenamento de dados* e que sendo a Kaspersky Lab uma empresa com sede na Rússia, está obrigada a cumprir. Os resultados, disponíveis online, proporcionam uma evolução legal e imparcial àqueles clientes e parceiros da empresa que pretendem de informação fiável sobre a Kaspersky Lab. Segundo o estudo gerido pelo Dr. Kaj Hober, a empresa não está sujeita a obrigações definidas por estas leis, devido principalmente à natureza das suas atividades.

As empresas mostram-se preocupadas com aspetos sensíveis relacionados com os processos de gestão de dados, desde como estes se armazenam e processam, até ao que é feito pela empresa para os manter seguros. Por isso, abrimos um Centro de Transparência adicional onde os clientes, governos e autoridades regulatórias europeias podem dar respostas a todas as suas perguntas. Este é também um motivo que levou a empresa a realizar uma avaliação legal,” afirma Anton Shingarev, Vice-presidente de Assuntos Públicos na Kaspersky Lab.

Entendemos que, no contexto geopolítico atual, onde os países desenvolveram legislações muito diversas sobre o processamento de dados, alguns dos nossos parceiros e clientes precisam de ter ao seu dispor toda a informação possível para poder realizar a melhor eleição de produtos e serviços de cibersegurança. Na Kaspersky Lab queremos oferecer-lhes toda essa informação e, para isso, criámos a nossa Iniciativa de Transparência Global. Estamos muito satisfeitos por continuarmos a aumentar o alcance desta iniciativa e de aumentar o número de medidas que a apoiam.”

A Iniciativa de Transparência Global da Kaspersky Lab anunciou-se em outubro de 2017 e continua a desenvolver-se. Em particular, a empresa:

  • Realocou a infraestrutura de processamento e armazenamento de dados dos seus utilizadores da Rússia para a Suíça. Desde o dia 13 de novembro de 2018 que os dados relacionados com ameaças de utilizadores europeus estão a processar-se nos centros de dados em Zurique. Espera-se que a realocação do processamento de arquivos esteja completa no final do presente ano de 2019.
  • Trabalha com uma das empresas de serviços profissionais das “Big Four” numa auditoria sobre as práticas de engenharia da empresa relacionadas com o desenvolvimento e o lançamento das suas bases de antivírus. O objetivo é confirmar, de forma independente, que cumpre com as práticas de segurança mais exigentes da indústria. Para o segundo trimestre de 2019 espera-se poder contar com um relatório final de SOC 2 (Service and Organization Controls), segundo o standard SSAE 18 (Statement of Standards for Attestation Engagements).
  • Ampliou o programa Bug Bounty. Desde o anúncio da ampliação do programa, a empresa resolveu mais de 50 erros reportados por analistas de segurança e entregou mais de 15.000 euros em recompensas. Recentemente, a empresa ampliou o alcance dos produtos disponíveis para revisão, dando aos analistas de segurança a possibilidade de investigar o Kaspersky Password Manager e o Kaspersky Endpoint Security para Linux, entre outros.

O panorama global hiperconectado de hoje exige uma maior transparência. Por isso, a empresa continua a implementar medidas concretas como parte do seu compromisso para garantir a integridade e a fiabilidade das soluções da empresa ao serviço dos seus clientes.

Mais informação sobre os princípios de transparência da Kaspersky Lab e a Iniciativa de Transparência Global disponível em https://www.kaspersky.co.uk/about/transparency

Classifique este item
(0 votos)
Ler 310 vezes
Tagged em

Sobre nós

Nascida em 2002, a Wintech é uma pagina web que reúne informações sobre tecnologia. Apresenta regularmente guias, análises, reportagens e artigos especiais de tudo o que rodeia o mundo tecnológico. Saiba mais.

Wintech TV

Newsletter

Receba as notícias no seu e-mail

Top