Robô para indústrias automóvel e aeroespacial vai ser testado no Porto - Wintech

Chama-se ColRobot e vai ser apresentado e testado na próxima terça-feira, dia 22 de janeiro, às 10h30, no Porto. Trata-se da última demonstração de um projeto europeu que contou com um orçamento de 4,3 milhões de euros para desenvolver soluções robóticas que pudessem ser aplicadas às indústrias automóvel e aeroespacial. A demonstração do robô desenvolvido pelo Instituto de Engenharia e Sistemas de Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC) vai ser feita num veículo da Renault, sendo as duas instituições parceiras no projeto que agora termina.

Os testes vão decorrer num dos laboratórios do INESC TEC dedicados à robótica industrial, localizado no Hipercentro (Rua Dr. Eduardo Santos Silva, nº 261, 4200-293 Porto – coordenadas GPS: 41°10'43.5"N8°35'18.7"W).

O ColRobot combina tecnologia de ponta desenvolvida na Europa com requisitos do utilizador para aplicar em processos de montagem, criando assim um sistema integrado de robótica de colaboração, onde um manipulador móvel age como uma “terceira mão”, entregando kits, ferramentas, peças ou segurando peças de trabalho enquanto o operador executa tarefas.

Os robôs, capazes de navegar pela fábrica de forma autónoma, vão ser utilizados na indústria automóvel e aeroespacial.

No caso da indústria automóvel – demonstração que decorrerá em Portugal na próxima terça-feira -, este robô apresenta uma série de vantagens, nomeadamente no que diz respeito à montagem de peças das carrinhas, à eliminação/redução e exposição a condições pouco ergonómicas e à autonomia para executar operações de montagem.

Relativamente à indústria aeroespacial, os benefícios estão, sobretudo, no apoio à preparação de kits para operações de montagem de satélite, ao fornecimento de kits de montagem diretamente para as áreas de montagem de satélite e enquanto “mão extra” na ajuda ao operador para instalação de equipamentos por satélite.

“O ColRobot vai ter um grande impacto nestas indústrias pelas tecnologias inovadoras que utiliza, que foram desenvolvidas com foco no ambiente operacional nas principais indústrias europeias, por ter um sistema robótico colaborativo e seguro, por ajudar a melhorar a competitividade da produção europeia e por permitir uma produção flexível”, explica Germano Veiga, investigador do Centro de Robótica Industrial e Sistemas Inteligentes do INESC TEC.

Os robôs desempenham um papel fundamental na indústria de produção, cuja competitividade muito depende da sua produtividade, flexibilidade e agilidade na resposta às exigências do mercado, especialmente se estiverem preparados para colaborar com os operadores humanos num espaço de trabalho partilhado.

“Estamos perante um paradigma em que robôs e humanos tiram partido das capacidades de cada um, cognitivas no caso humano e de execução de tarefas repetitivas no que respeita aos robôs, sem haver necessidade de substituição”, conclui o investigador sénior do INESC TEC.

Estarão no Porto, para assistir à demonstração do caso da Renault, representantes de várias instituições, nomeadamente das que fizeram parte deste projeto: ENSAM École Nacionale Superieure d’Arts et Metiers, Centre d'Innovation des Technologies sans Contact EuraRFID, AKEO PLUS, RENAULT SAS e Thales Alenia Space – todos franceses -, Universidade de Coimbra – Portugal -, Università degli Studi di Modena e Reggio Emilia – de Itália -, Fraunhofer-IFF da Alemanha,  AIMEN - Asociación De Investigación Metalúrgica Del Noroeste e Technaid SL - ambos de Espanha.

 

Este projeto foi financiado ao abrigo do programa de investigação e desenvolvimento da União Europeia Horizonte 2020 com o acordo número 688807

Classifique este item
(0 votos)
Ler 320 vezes

Sobre nós

Nascida em 2002, a Wintech é uma pagina web que reúne informações sobre tecnologia. Apresenta regularmente guias, análises, reportagens e artigos especiais de tudo o que rodeia o mundo tecnológico. Saiba mais.

Wintech TV

Newsletter

Receba as notícias no seu e-mail

Top