Investigadores da Kaspersky Lab confirmam que, ao contrário do ExPetr, o Bad Rabbit não é um wiper. Análises ao algoritmo do malware sugerem que os hackers possuem os meios de desencriptação necessários para a recuperação do disco.

No caso do ExPetr, é impossível extrair informações de identificação da infeção usada para a chave de desencriptação da informação. Pelo contrário, os responsáveis pelo Bad Rabbit, podem usar a sua chave pessoal para desencriptar a informação e enviá-la à vítima, de acordo com os analistas da Kaspersky Lab.

A ESET, empresa líder global em cibersegurança, descobriu uma nova ameaça em que os atacantes se aproveitam de uma vulnerabilidade em servidores web com sistema operativo Windows Server 2003 para minerarem uma moeda digital semelhante ao Bitcoin, a Monero. Apesar da Microsoft já ter lançado uma atualização para corrigir esta vulnerabilidade, muitos servidores continuam desatualizados até à data de hoje.

Para conseguirem minerar as moedas digitais, também conhecidas por cripomoeda, os criminosos modificaram o software aberto e legítimo de mineração de Monero e exploraram uma vulnerabilidade conhecida do Microsoft IIS 6.0 para instalar secretamente o minerador em servidores desatualizados. Ao criarem o software malicioso de mineração, os criminosos praticamente não modificaram o código aberto original, adicionando apenas poucas linhas de código. Na realidade e segundo os especialistas da ESET, esta versão modificada pode ter sido criada em apenas alguns minutos.

A Check Point® Software Technologies Ltd. apresentou no seu último Índice de Impacto Global de Ameaças que os cibercriminosos utilizaram mais Trojans bancários em agosto passado do que nos meses anteriores.

A Check Point® Software Technologies Ltd. revelou que o número de empresas afetadas pela campanha de malvertising (publicidade fraudulenta) RoughTed caiu.

Um investigador de segurança descobriu recentemente a existência de uma extensão do Google Chrome que conseguia roubar dados pessoas dos utilizadores do navegador.

Um grupo de investigadores da empresa Lookout descobriu a existência de mais de quatro mil aplicações maliciosas que tem, entre as suas características, a capacidade de espiar os smartphones baseados no sistema operativo Android.

A Check Point® Software Technologies Ltd., o maior fabricante mundial especializado em segurança, lança um alerta sobre o malware OSX/Dok, que afeta utilizadores de Mac residentes na Europa.

Apesar da sua popularidade, os torrents – ficheiros de partilha “peer-to-peer” – são uma atividade arriscada.

Os investigadores da ESET descobriram que a loja aplicações CepKutusu.com, uma alternativa ao Google Play baseada na Turquia, estava a espalhar malware em todas as aplicações que eram descarregadas.

A Check Point® Software Technologies Ltd., o maior fabricante mundial especializado em segurança, revela que a campanha de malvertising (publicidade fraudulenta) RoughTed afetou 28% das empresas de todo o mundo em junho, segundo o seu último Índice Mundial de Ameaças.

Pág. 7 de 8

Sobre nós

Nascida em 2002, a Wintech é uma pagina web que reúne informações sobre tecnologia. Apresenta regularmente guias, análises, reportagens e artigos especiais de tudo o que rodeia o mundo tecnológico. Saiba mais.

Apoiamos

Gled Agra X Streamer @ Facebook

Newsletter

Receba as notícias no seu e-mail

Top