Um estudo elaborado pela Kaspersky Lab destaca três erros bastante frequentes que acabam por acontecer com as palavras-passe e que colocam em risco os utilizadores: 1) os utilizadores utilizam a mesma palavra-passe para múltiplas contas e, no caso de uma delas ser descoberta, todas as outras contas podem ser hackeadas; 2) os utilizadores utilizam palavras-passe fracas e fáceis de hackear; e 3) a maioria das pessoas guarda as suas palavras-passe com pouca segurança, o que faz com que a ideia de ter palavras-passe perca o seu sentido.

 

 

“Se tivermos em conta a enorme quantidade de informação privada e sensível que guardamos hoje em dia, os utilizadores deveriam preocupar-se mais com eles mesmos e apostar numa proteção eficaz para as suas palavras-passe. Isto é algo que parece óbvio, mas muitos não se apercebem que estão a cair nos erros mais elementares de gestão de palavras-passe. Estes erros, por sua vez, expõem os seus e-mails, contas bancárias, arquivos pessoais e outras informações importantes”, afirma Alfonso Ramírez, Diretor Geral da Kaspersky Lab Iberia.

 

O estudo mostra como um grande número de pessoas, quase uma em cada quatro (18%), foram vítimas de tentativas de ataques a alguma das suas contas bancárias, no entanto, são poucas as que contam com uma segurança eficaz e inteligente no que diz respeito às palavras-passe. Por exemplo, apenas cerca de um terço (30%) dos utilizadores de Internet criou palavras-passe diferentes para as suas várias contas online e, o mais preocupante, uma em cada dez pessoas utiliza a mesma palavra-passe para todas as contas. Mesmo que se descubra apenas uma delas, correm o risco de ver todas as suas contas hackeadas e utilizadas por outros.

 

Para além disso, as palavras-passe que as pessoas criam não são suficientemente fortes para as proteger de serem hackeadas ou vítimas de extorsão. Apenas cerca de metade dos entrevistados (47%) combinam maiúsculas com minúsculas nas suas palavras-passe, e apenas dois terços (64%) combinam letras com números. Ainda assim, os utilizadores têm consciência de que as suas contas bancárias online (51%), de e-mail (39%) e de lojas online (37%) precisam de palavras-passe fortes.

O estudo mostra também como os utilizadores tratam com pouco cuidado as suas palavras-passe, partilhando-as com outras pessoas e utilizando métodos pouco seguros para se lembrarem delas. Cerca de um quarto (28%) partilhou-as com algum membro próximo da sua família, e um em cada 10 (11%) fê-lo com os seus amigos, tornando mais provável que uma delas possa ser revelada, ainda que involuntariamente. Uma em cada cinco pessoas (22%) escreve as suas palavras-passe num caderno, para não ter de as memorizar. E ainda que a mesma possa ser robusta, a probabilidade de outra pessoa a ver e utilizar é uma realidade.

 

Alfonso acrescenta que “A Internet já faz parte das nossas vidas há algum tempo, ainda assim continuamos a cometer os mesmos erros de sempre no que diz respeito às palavras-passe. As melhores palavras-passe não podem ser encontradas num dicionário, têm de conter maiúsculas e minúsculas, sinais de pontuação e números. O elevado número de palavras-passe que utilizamos diariamente não nos torna a vida fácil, pelo que contar com um gestor de palavras-passe pode ajudar-nos a recordar e a criar algumas suficientemente fortes, que minimizem o risco de as nossas contas serem hackeadas.”

 

Kaspersky Password Manager guarda, de forma segura, todas as palavras-passe, endereços, e detalhes de cartões de crédito, sincronizando-as através de todos os dispositivos, de forma a que os utilizadores apenas necessitem de reter uma senha.

Classifique este item
(0 votos)
Ler 428 vezes Modificado em Fev. 17, 2017

Sobre nós

Nascida em 2002, a Wintech é uma pagina web que reúne informações sobre tecnologia. Apresenta regularmente guias, análises, reportagens e artigos especiais de tudo o que rodeia o mundo tecnológico.

O nome Wintech surge com o objetivo de apresentar conteúdos relacionados com o Windows (Win) e também com tecnologia (tech).

Top