O tempo é um conceito bastante presente no nosso dia-a-dia. Os relógios estão, praticamente, em todos os equipamentos eletrónicos que lidamos diariamente, sendo por isso uma ferramenta importantíssima e da qual dependemos se nos quisermos manter organizados. Os relógios são de tal forma importantes que não é preciso sair de casa para que consigamos adquirir, por exemplo, um relógio Michael Kors ao melhor preço.


Teríamos de recuar muitos séculos para recordar a chegada do primeiro relógio. De facto, os primeiros relógios de que há memoria foram os relógios de Sol, nascido em 1500 A.C. no Egipto, na época de Tutmosis III. Em pedra, na forma de um T, com uns 30 cm, suportando uma outra peça do mesmo comprimento e perpendicular. As linhas de hora eram marcadas na pedra a intervalos regulares. O T era voltado para o este na parte da manhã e a oeste na tarde. A posição da sombra da parte superior do T indicava a hora.

Ao longo do tempo foram surgindo as evoluções naturais destes medidores do tempo que, gradualmente ganharam mecanismo e portabilidade.

Os primeiros relógios usados por pessoas, com um uso não industrial ou científico, foram os relógios de bolso. Eram incrivelmente raros e, vistos como fortes sinais de riqueza, semelhante às joias, um símbolo da aristocracia daquele tempo, tendo ele sido inventado no fim do século XIX. O relógio de pulso foi inventado pela empresa Patek Philippe, embora costume-se atribuir, erroneamente, a Santos Dumont essa glória. O conhecidíssimo evento de Santos Dumont requisitar ao seu amigo, e joalheiro, Louis Cartier, um relógio que ficasse preso ao pulso, para que ele pudesse cronometrar melhor as suas experiências aéreas, sem correr o risco de tirar as mãos dos controles do avião. O tal dispositivo teria sido criado por Cartier em 1904, mas o fato esse já era um adereço feminino, geralmente sendo feitos por encomenda, cabendo a Santos Dumont a popularização do instrumento entre os homens. O relógio de pulso de popularizou definitivamente com a Primeira Guerra Mundial, sendo fortemente usados pelos soldados, que necessitavam chegar a locais com a máxima precisão de tempo possível.

Ao longo dos anos, e particular já em pleno seculo XX, surgiu o relógio de quartzo. Este tipo de equipamento tirava partido das vibrações mecânicas do mineral, e que se tornou em 1960 como o relógio mais preciso que havia até então. Em 1967 passou-se a utilizar a radiação eletromagnética do átomo de césio.

Mais tarde, surge o relógio digital, um tipo de relógio que utiliza a eletrónica para controlar as horas. Usa um cristal piezoelétrico, capaz de gerar pulsos elétricos a uma frequência constante (normalmente a 50 ou 60Hz). Por ser um dispositivo razoavelmente barato e simples, são associados a diversos outros aparelhos eletrônicos.

Os relógios atómicos são, hoje em dia, os relógios mais precisos, pois oferecem medições de tempo até 100 mil vezes mais precisas que os dispositivos convencionais

Atualmente, existem diferentes tipos de relógios de pulso como é o caso dos, já aqui falados, relógios de quartzo, dos relógios digitais e dos relógios atômicos. Sendo que, além de todos estes tipos de relógios, existem outras soluções inspiradas no relógio com é o caso dos smartwatch, equipamentos "inteligentes" que, nos dias que correm, são auxiliares fundamentais para o nosso quotidiano.

Classifique este item
(1 Vote)
Ler 367 vezes Modificado em Jan. 22, 2018

Sobre nós

Nascida em 2002, a Wintech é uma pagina web que reúne informações sobre tecnologia. Apresenta regularmente guias, análises, reportagens e artigos especiais de tudo o que rodeia o mundo tecnológico.

O nome Wintech surge com o objetivo de apresentar conteúdos relacionados com o Windows (Win) e também com tecnologia (tech).

Wintech TV

Newsletter

Receba as notícias no seu e-mail

Top

Usamos cookies para lhe dar a melhor experiência online. Ao usar o nosso website, está a concordar com o uso dos nossos cookies em concordância com a nossa política de privacidade.