Google+
Guias
Obter para Microsoft
catid=106
ABR 19
WINTECH GUIA
Guia : O que fazer quando o smartphone cai na água
por Bruno Fonseca

Os smartphones são equipamentos imprescindíveis no nosso dia-a-dia e ajudam-nos a estar em permanente contacto com o mundo que nos rodeia. Para além disso funcionam também como fiéis depositários de diversos pormenores da nossa vida, como fotografias, vídeos, mensagens e muito mais.

Apesar de muito úteis e tecnologicamente avançados, estes equipamentos não estão livres de perigo e quando menos esperamos algo de grave pode acontecer, como por exemplo, uma exposição fortuita a líquidos. Na realidade e de acordo com estudos recentes, uma em cada cinco pessoas, já deixou o seu telemóvel cair à água.

 

Quando isso acontece parece que nosso o mundo desaba, porém em muitos casos existe solução. Nas próximas linhas vamos explicar-lhe como agir se o seu equipamento der um mergulho forçado.

 

Tire-o da água de imediato!

Sabemos que é difícil reagir rapidamente quando um evento tão devastador ocorre, porém deve agir de imediato! Quanto mais tempo o seu dispositivo permanecer na água, menores serão as hipóteses de sobreviver. Portanto, esta é de facto a primeira regra de ouro:  – tire de imediato o smartphone da água e já agora não se esqueça de o desligar.

 

Mesmo que o seu equipamento pareça estar a funcionar, desligá-lo é essencial para evitar que ocorram problemas elétricos que poderão danificar irreversivelmente o smartphone.

 

O que não pode mesmo fazer

 

  • Não ligue o telefone, como já mencionado. Como sabe, os componentes elétricos têm um historial de não interagirem lá muito bem com a água…
  • Não pressione nenhuma tecla, uma vez que pode empurrar ainda mais a água para dentro do equipamento.
  • Não abane ou sopre para o dispositivo. Isto também pode empurrar a água para áreas mais profundas do smartphone.
  • Não aplique calor no telefone. Lembre-se que o calor excessivo também pode danificar o seu equipamento.

 

Desmonte o telefone

Não confunda este título com a acção de tirar todos os parafusos e placas do smartphone. Remova apenas todas as partes que possam ser retiradas normalmente pelo utilizador. Se a parte traseira do seu equipamento for amovível, então tire-a. O mesmo no caso da bateria, cartão SIM e cartão SD. Coloque tudo isto por cima de papel de cozinha.

 

Claro que se até tem experiência na abertura e reparação de smartphones, poderá retirar os parafusos e tentar abri-lo para remover mais facilmente toda a água, mas como referimos, apenas se for um especialista.

 

Seque o exterior com papel de cozinha

A primeira acção é vermo-nos livres do excesso de água que se encontra no exterior do seu telefone. Utilize o papel de cozinha para secar cada componente. Lembre-se de não mexer demasiado o telefone.

 

Dê uso ao aspirador

É certo que existem áreas onde o papel de cozinha não vai conseguir chegar e se não é boa ideia soprar o telefone, é absolutamente essencial que tente aspirar a água. Utilizar um aspirador vai ajudá-lo a efetuar este processo sem grandes riscos. Assegure-se apenas que durante o processo de sucção não mexe excessivamente o smartphone. Atenção também ao bico do aspirador por cima do ecrã.

 

Deixar o smartphone secar

A parte mais difícil está a chegar, uma vez que envolve deixar o telefone sossegado por um longo período de tempo, ou seja, não poderá utilizar o seu smartphone! O ideal será pedir um equipamento emprestado ou utilizar outro de reserva até este processo de secagem estar concluído.

Então como seca o seu smartphone? Este processo pode ser tão simples como deixar por cima de uma bancada ou dentro de uma gaveta, porém iria demorar demasiado tempo. Eis algumas ideias para acelerar o processo:

O Arroz

O arroz é sempre uma boa ideia uma vez que absorve a humidade. Abra um pacote pela parte superior e retire o equivalente a um punhado de arroz. Agora coloque o smartphone no meio do arroz e deixe-o lá durante 2 a 3 dias.

 

E porque não outra substância?

Normalmente utiliza-se arroz porque é algo que está mais facilmente disponível em todas as casas. Porém existem alternativas. Uma das melhores consiste nos pequenos pacotes de sílica que normalmente encontramos nas caixas dos dispositivos eletrónicos.

 

Se não tiver nenhuns por casa, saiba que existem kits especiais para utilização com smartphones e que podem ser encomendados online por cerca de 20 Euros. Mais informações podem ser encontradas aqui.

 

E agora?

Agora chegamos ao momento da verdade. Se fez tudo corretamente chegou a altura de verificar se o esforço compensou. Ligue o smartphone e verifique se tudo está a funcionar corretamente. Lembre-se de experimentar todas as funcionalidades, nomeadamente utilizar o ecrã, abrir aplicações, efetuar chamadas, ouvir música, utilizar o alta-voz. Se tudo estiver a funcionar bem, tem razões para sorrir. Lembre-me que ao longo de alguns dias ainda poderão ocorrer alguns comportamentos estranhos, que normalmente têm tendência a desaparecer com o tempo.

Se por algum motivo o smartphone não funcionar então tudo o que pode fazer é levá-lo a um especialista.

Sobre o autor
Bruno Fonseca
Author: Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Comentários

comments powered by Disqus
Newsletter
Newsletter
Usamos cookies para lhe dar a melhor experiência online. Ao usar o nosso website, está a concordar com o uso dos nossos cookies em concordância com a nossa política de privacidade. Saiba mais aqui.